Leopard: um mês depois

Podem encontrar no The Tao of Mac e na Techzone diversos comentários sobre a sua experiência de utilização do Leopard.

Quanto a mim, reservo para Janeiro ou Fevereiro o momento da minha transição. Com apenas um MacBook Pro comigo (fulcral para a minha vida profissional neste momento) não vou arriscar e tentar o Murphy.

Estando o Tiger 10.4.11 a funcionar perfeitamente na minha máquina (tirando o ocasional problema a sair de sleep e a embirração com a placa Express Card da Vodafone), não sinto uma necessidade premente de usufruir das novidades do Leopard.

Explore posts in the same categories: Uncategorized

11 comentários em “Leopard: um mês depois”

  1. cenourinha Says:

    Temos usado em vários computadores mac, não nos tem dado nenhum problema maior.

    Apenas alguns problemas com Macs a correr o BootCamp, mas não é confirmado que seja problema do Leopard.

  2. ajax Says:

    O Leopard trás algumas mudanças que são importantes para algumas pessoas. Para a maioria talvez seja precipitado fazer já o upgrade mas creio que será “incontornável” daqui a 3-6 meses.

    Detig,

    então e o Bento? Corre bem por aí?😀

  3. detig Says:

    @ajax,

    O (Paulo) Bento corre bem sim senhor😀.

    Falando sério, penso que ocorrerá no Leopard o mesmo que aconteceu com o Tiger. À medida que as apps forem sendo actualizadas em versões “Leopard only” as pessoas irão sendo obrigadas a actualizar-se.


  4. Não tenho que dizer do Leopard. Existem sim algumas mudanças imprevistas em situações que aparentemente nos foram retiradas funcionalidades e substituídas por outras não tão funcionais. A mais imediata é na Doca não pelo aspecto (que gosto muito) mas sim pela mudança do modo de funcionar. Os Stacks são uma boa adição mas têm um preço… de certa forma retirou funcionalidades à Doca. Deixa agora de podermos pela doca navegar pelas pastas (e subpastas da mesma) que lá colocávamos e ao mesmo tempo o ícone dessas pastas, ou seja, todos os elementos que adicionamos à doca não mostra o ícone mas sim o mais recente ficheiro da pasta. É uma mudança que nos deixa com uma certa azia pois a nova situação não chega ao nível da que foi retirada…
    No Leopard tudo tem funcionado muito bem mas não tenho feito grande exploração dele pois só o tenho no momento em casa. No trabalho todos os Macs continuam em 10.4.x mas em breve levarão com o upgrade…
    Se queres saber de uma ideia louca… fecha os olhos e mete lá o disco do Leopard e faz o upgrade. Vais ver que não ficarás mal, há sempre uma ou outra coisa mas resolve-se tudo hoje me dia…

    Vê uma captura de écran do meu Leopard:
    http://armpauloferreira.blogspot.com/2007/11/o-leopard-j-anda-solta-no-meu-imac.html

  5. ajax Says:

    Há coisas novas no Leopard que só serão “visíveis” daqui a algum tempo. É preciso dar tempo a quem desenvolve software para que aproveitem as “novas” Frameworks. Claro que é discutível se se vai ganhar muito com o Core Animation, por exemplo, mas ao menos as coisas ficarão mais bonitinhas. Para já penso que tanto o Quicklook como o “novo” Spotlight são as mais “desirable features” porque facilita bastante o uso de um Mac. Pessoalmente acho que uma das “features” mais importantes e que eleva o OS X a outro patamar de excelência é a tão aguardada independência da resolução do “display”. Deixem sair os MBP com resolução igual ou superior a 1920×1200 e/ou os Cinema Displays com mais de 2,3 e 4Megapixeis para me darem razão.

  6. Pedro Says:

    ajax,

    Essa é a opinião do John Siracusa do ArsTechnica. Mas até lá, não tenho essa necessidade de upgrade.

    A independência de resolução está mesmo a funcionar a 100% no Leopard? Ou ficou meio atamancada?


  7. Não vislumbro nada de independência de resolução no Leopard. Mas deve ser impressão minha, né.

  8. ajax Says:

    Ela está lá à espera do momento certo para entrar em cena. Enquanto não houver necessidade de a usar é melhor dar tempo aos “developers” para que testem as suas aplicações e façam as necessárias alterações. Desenvolvi as minhas primeiras GUIs há 18 anos no “pre-OS X”, o NeXT. Já na altura o Display Postscript do NeXT Step suportava uma coisa semelhante e habituei-me desde cedo a usar de sistemas de coordenadas absolutos ou normalizados. Mas compreendo que muitos dos programadores que sempre usarem “pixeis” levarão algum tempo a converterem-se.


  9. Ajax:
    O pai do OS X, o NeXT, deveria ser na altura um sonho, não?
    No aspecto do diferente caminho que prometia trilhar.
    Esse caminho deu-nnos o OS X dos dias de hoje. Mas na altura, naquele tempo, com máquinas tão limitadas como eram… deveria ser um espectáculo mesmo!


  10. Aproveito a oportunidade para pedir ajuda na divulgação e apreciação de um post meu, sobre o mac OS X Server Leopard, pois seria importante. Obrigado desde já pelo que possam ajudar.
    http://armpauloferreira.blogspot.com/2007/12/alguem-usa-mac-os-x-server.html

  11. JSL Says:

    Sem dúvida alguma que o NeXT além de algo do outro mundo tornou-se aquilo que queria dizer:

    O Próximo!…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: