Sobre o rumor do novo site da Apple em Portugal

Desde que ouvi (ou melhor, li) em primeira mão na TZ o rumor de que Portugal iria ter um site oficial da Apple em Portugal no prazo de duas semanas, que fiquei na dúvida se o deveria citar aqui ou não. Entretanto, as correias de transmissão e os sinais de fumo já fizeram passar a mensagem por essa web fora.

Como regra fundamental, desde que criei o SpB, apenas me atravesso pelas minhas fontes. Quanto a este assunto em concreto não tinha nenhuma informação própria que apontasse nesse sentido. Ou melhor, informações de que iríamos ter um site oficial mais cedo ou mais tarde, já as tinha faz tempo.

Primeiro aquando de uma conversa que eu tive com o suporte técnico da Apple em 2006 (onde um representante de segunda linha me disse estarem a preparar-se novidades para 2008) e depois, por contactos que tive com passarinhos bem informados. Como em nenhum momento me referenciaram que os planos eram já para o final de 2007, quando vi o novo rumor, fiquei na dúvida.

Esperemos que se confirme o lançamento do tal site a breve trecho.

Ficam, no entanto, algumas dúvidas:

1. Porquê agora, +- 5 semanas antes de acabar o ano? (O Natal é uma explicação lógica, mas estranho uma mudança tão profunda ocorrer sem estar sincronizada com o final do ano civil, especialmente havendo contratos de distribuição em vigor)

2. O que é que acontece à Interlog?

3. Como fica a qualidade do serviço técnico pós-venda? (Haverá uma melhoria?)

4. Haverá alterações quanto à duração da garantia? (Dois anos vs um ano, como é apanágio da Apple em países como UK, Espanha, França ou Itália)

UPDATE: A fonte original da notícia, isto é, o utilizador Gansolfm da Techzone diz que recebeu mais uma chamada do call center na Irlanda a dizer que o novo site estará online amanhã ou depois de amanhã. Bom, tirem vocês as vossas conclusões.

Explore posts in the same categories: Uncategorized

13 comentários em “Sobre o rumor do novo site da Apple em Portugal”

  1. kincas Says:

    Tem de “pagar” melhor a esses informadores.😉
    Toda a “logística” técnica passou para a Apple Espanha. Ou seja peças e afins.
    Já está a haver “guerra” por causa da garantia que lá é de 1 ano e cá de 2. Mas vão ter de cumprir a Lei.
    http://www.macnoticias.net/?q=node/2666 –> Existe uma linha de apoio (707 200 826) que vai ter à Irlanda. Onde é atendido por call centers em Português.

    Agora há que aguardar para “notar” as diferenças.

  2. detig Says:

    Tenho de lhes oferecer mais cervejas, está visto😀.

    A parte da garantia já previa desde o início, e acho que tenho um ou dois posts sobre isso aqui no SpB. Na minha opinião vamos sofrer com a imposição da “maravilha” que é o Apple Care. Querem mais do que um ano de garantia? Pois concerteza, comprem o Apple Care!

    Tem piada que nos sites estrangeiros da Apple, nas condições de garantia, a mesma aparece como sendo uma “garantia contratual”, ou seja por comum acordo entre Apple e comprador.

    Em Espanha (descontando a interpretação manhosa dos dois anos/um ano) e Portugal a garantia é uma obrigação legal de carácter imperativo que as partes não podem afastar, a não ser que seja em condições mais favoráveis ao consumidor.

    Tenho de fazer um post bonitinho sobre isto (garantias) pois, tenho um feeling que vai dar barraca.

    Pelo sim pelo não, o screenshot das condições actuais de garantia (dois anos) já foi feito e estará à disposição de quem precisar🙂.


  3. A garantia tem uma duração mínima de 2 anos na União Europa inteira por causa de uma Directiva. A Espanha *ainda* não a implementou? De certeza? Acho estranho uma vez que isto já tem uns bons anos…

  4. detig Says:

    @RMS

    Vamos por partes. Qualquer Directiva cria uma obrigação de resultado (o que fazer) para os Estados Membros, não uma obrigação de meios (como fazer).

    Depois a Directiva tem de ser transposta por cada EM. Se não for transposta o EM incorre em responsabilidade por violação do Direito Comunitário mas isso não acarreta nenhum direito para o particular lesado. A excepção a esta regra é o efeito directo vertical das Directivas não transpostas ou mal transpostas na relação entre particular e Estado. Não há este efeito na relação entre privados, como acontece com as garantias (Apple e consumidor).

    Espanha transpôs a Directiva, mas alegadamente segundo algumas mentes maldosas, transpôs mal e há quem entenda que no segundo ano de garantia o ónus da prova da falha do material está nas costas do consumidor. Naturalmente que esta prova é diabólica.

    Resumindo, juridicamente é esta a situação.

  5. ajax Says:

    Relembro que a Apple Techtalk de Lisboa realizar-se-á no dia 3 de Dezembro, daqui a 2 semanas e meia.

  6. MJ Valente Says:

    A mim ainda me parece estranho o silêncio sobre algo que irá acontecer no prazo de 2/3 semanas. (1/2 semanas?) Parecer-me-ia mais óbvio que este fosse o prazo para o anúncio formal de que a Apple Portugal teria início, por exemplo, em Janeiro de 2008.

    Mas, veremos o que acontece.

    Por outro lado, a questão da garantia é bicuda. Existe alguma empresa em Portugal que tenha fugido à regra? (I.e. ao prazo de 2 anos.) Se tal não aconteceu, acho difícil que a Apple consiga implementar o modelo do 1 ano por cá. Mas…

  7. detig Says:

    @ajax

    Bem lembrado

    @MJ

    A mim também faz mais sentido que seja apenas em Janeiro de 2008.


  8. Se fosse apenas um rumor, diria que teria toda a lógica ser apenas em Janeiro de 2008.
    Mas como isto surgiu na techzone, não vejo motivo para deixarem o indivíduo à espera, até janeiro de 2008, por uma encomenda que poderia estar aqui no prazo de uma semana.
    Isto, partindo do princípio de que ele está a falar verdade, no que diz respeito ao telefonema que recebeu da Irlanda.
    A ser verdade, seria uma boa prenda de natal🙂

  9. Manuel Silva Says:

    Garantias:
    O google está aí à mão…
    Há alguns anos ainda vá que não vá… Mas agora é só ao alcance de um clique. Evitava trabalho, o clique, à posteriori, uma vez que bastava um pouco de google.

    Decreto-Lei n.º 67/2003, de 8 de Abril

    Importa proceder à transposição para o ordenamento jurídico português da Directiva n.º 1999/44/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 25 de Maio, que tem por objectivo a aproximação das disposições dos Estados membros da União Europeia sobre certos aspectos da venda de bens de consumo e das garantias a ela relativas.

    Artigo 5.º
    Prazos

    1 – O comprador pode exercer os direitos previstos no artigo anterior quando a falta de conformidade se manifestar dentro de um prazo de dois ou cinco anos a contar da entrega do bem, consoante se trate, respectivamente, de coisa móvel ou imóvel.

    2 – Tratando-se de coisa móvel usada, o prazo previsto no número anterior pode ser reduzido a um ano, por acordo das partes.

  10. detig Says:

    @Manuel Silva

    O DL 67/2003 conheço eu bem, assim como o congénere espanhol. Já escrevi no blog várias vezes sobre eles.

    Nem era preciso o google🙂.


  11. 🙂 isto são muito boas notícias… se bem que eu tenho poucos problemas com a compra de produtos da Apple, porque normalmente faço-as na oficina dos neurónios e o Rui Silva é eficiente como poucos! Mas no entanto é muito boa notícia!

  12. ajax Says:

    Olà Apple.

    15 de Novembro de 2007, o primeiro de muitos dias negros para as nossas carteiras.😀


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: