Sobre o bug de transferência de ficheiros no Leopard

Acerca da falha recentemente detectada no Leopard sobre o desaparecimento de ficheiros quando se executa um move para um volume que desaparece a meio da transferência, perdendo-se os ficheiros em ambos os sítios, apraz-me tecer as seguintes considerações:

Numa primeira análise: é grave.

Num segundo momento: é uma chatice (mas menos grave).

Num terceiro momento: não é nova.

A gravidade do bug é para mim relativa. Isto porque, por defeito, quando se arrasta um ícone/pasta de A para B a operação efectuada é um copy e não um move. Certo, quem conhecer o atalho para o move (pressionar a tecla command quando se efectua a operação) está sujeito a sofrer as consequências da falha detectada. O mesmo para quem utiliza o Quicksilver para mover ficheiros/pastas, como é o meu caso. Aí a operação é mesmo move e não copy. Mas, felizmente, não serão a maioria das pessoas.

Ou seja, é uma chatice mas não o fim do mundo.

Por fim, este bug não tem nada de novo. Dei de caras (da pior maneira, claro) com ele penso que no Panther ou talvez já no Tiger. Tinha uma daquelas caixas externas de discos rígidos baratuchas com um chipset Firewire/USB que tinha a mania de desaparecer a meio de uma transferência. Perdi ficheiros nessas transferências, mas nunca pensei que houvesse uma falha no sistema operativo, atirando as culpas para cima da referida caixa (entretanto, há muito abatida ao serviço).

Se fosse uma falha tão óbvia, já teria tido os seus 15 minutos de fama há uns anos e não agora.

Portanto, acho bem que resolvam o bug o mais depressa possível, mas estaria muito mais preocupado se a falha estivesse na operação que ocorre por defeito, o copy.

Explore posts in the same categories: Leopard

3 comentários em “Sobre o bug de transferência de ficheiros no Leopard”

  1. kincas Says:

    “A gravidade do bug é para mim relativa. Isto porque, por defeito, quando se arrasta um ícone/pasta de A para B a operação efectuada é um copy e não um move.”
    Pode não ser verdade.
    Se se estiver a “mover” para partições ou HDs distintos é copy. Se for dentro do mesmo “Volume” é um move.

  2. detig Says:

    Sim, mas a questão aqui é transferir ficheiros do volume A para o volume B e este desaparecer.

    Se é no mesmo volume, tanto faz que seja copy ou move que se desaparecer o volume estás lixado na mesma🙂.

  3. ajax Says:

    Penso que o problema não está no move, esse é uma coisa banal e na verdade há pouca informação a “circular”. Só se fazem moves dentro de uma partição.

    O problema só surge quando passamos informação de um disco/partição para outro. Neste caso devem sempre usar o COPY, mesmo que não houvesse bugs com o MOVE. Infelizmente parece que OS X não está isento de culpa e na minha opinião é um bug crítico e bastante grave. A solução pode “parecer” simples para o leigo. Bastaria que o OS X só apaguasse o ficheiro fonte depois de se certificar que o copiou para o disco de destino. Infelizmente há pormenores que escapam a quem faz optimização de SOs. Já usaram o Vista? Está bem mais “seguro” neste tipo de operações que o antecessor mas anda a passo de caracol no que respeita a gestão do sistema de ficheiros.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: