Ó INTERLOG TENS CÁ DISTO?!

A resposta é não. Ou não andassem eles a vender os novos iMacs com os teclados antigos ao invés dos teclados novos. Não obstante as pessoas terem direito ao novo modelo, não há nada como limpar o stock dos antigos com aquela tão portuguesinha saída: “Ainda não recebemos os novos…

Encomendei este teclado (layout espanhol) anteontem à tarde na Apple Store espanhola e já o recebi. Isto sim é serviço.

Portanto, não tendo o importador os referidos teclados, parece-me que terei um dos primeiros em Portugal, ainda que com o dito layout espanhol.

Daqui a bocado já coloco online a explicação de como se pode encomendar directamente da Apple Store espanhola.

EDIT: Como já tinha preparado um draft do referido post, ele foi introduzido com data de anteontem. Para facilitar a leitura, está aqui.

Explore posts in the same categories: Portugal, Teclados

11 comentários em “Ó INTERLOG TENS CÁ DISTO?!”

  1. Claudio Says:

    Mas que cambada nos saiu na rifa! Mas sera que ninguem vê o trabalho e a pessima imagem que a interlog dá à apple??!?!?!?

    Semana passada vou eu à fnac comprar o novo imac. escolho o modelo mais barato e espero que o gajo o vá buscar ao armazem. Aparece-me o senhor com a caixa e um teclado antigo em cima?! MAU, o que é que se passa, perguntei eu! Eles ficaram admirados porque não sabiam da situação que estava a decorrer, mas tambem acharam estranho recebe-los da interlog com os teclados de fora…

    Eu só pedia para serem mais correctos e responsaveis para com os clientes e serem honestos, ok não temos os novos teclados, assim que os tivermos trataremos de os enviar. Mas não fazem nada disso.

    O pessoal da fnac ficou de dizer qualquer coisa se me vão, posteriormente, fazer a troca do teclado. Não estou muito crente.

  2. vd Says:

    parece-me o senhor com a caixa e um teclado antigo em cima?!

    owned


  3. estive na FNAC do Almada Forum e lá disseram-me que não vai haver troca nenhuma a não ser que a Interlog se atravesse…

  4. detig Says:

    Se isso acontecer avisem-me. Terei todo o gosto em publicar esse facto.

    É que quem compra os novos iMac tem direito aos teclados novos, não aos antigos.

    Ainda assim, não sei porquê mas não fico surpreendido com essa possibilidade.

  5. Claudio Says:

    @detig:
    só uma curiosidade, esse teclado que compraste na apple dos vizinhos tem todos os caracteres que precisamos? ç~^´` e acho que são só estes os suspeitos do costume.

  6. Rick Wintheiser Says:

    Interlog Sucks! It has nearly always sucked (except for some special people who worked their). Apple should fire their a**es and get someone who “bleeds six colors” or at least understands customer service..

  7. detig Says:

    @Claudio

    Tem todos os caracteres que utilizamos mas em alguns sítios diferentes. O único chato de escrever é o ~. Não me faz confusão pois converto-o no OS X para layout português e não olho para as teclas em si.

    Acho interessante ter o ç que não existe tecnicamente em castelhano, mas sim em catalão.

  8. Rita Says:

    Olá Pedro,

    Sem lhe querer retirar a razão que assiste, a si ou a qualquer outro cliente, de se aborrecer por não ter em Portugal a rapidez a que tem direito no tratamento das questões relacionadas com a marca, penso que é da mais elementar justiça dar-lhe algumas informações adicionais que talvez o levem a reformular a ideia generalizada que os clientes Apple têm da marca: que a Apple se porta sempre imensamente bem e a portuguesinha Interlog é sempre a má da fita.

    Não creio que fazer prevalecer essa ideia, que está absolutamente errada, contribua para que as coisas melhorem para a Apple em Portugal. Se passarmos a vida a atribuir a terceiros responsabilidades que não são deles, aí sim a culpa morre sempre solteira porque os verdadeiros responsáveis terão sempre as costas quentes. Neste caso, quentes pelo bode expiatório que é sempre a Interlog.

    Em primeiro lugar, quem sou eu? Trabalhei na Interlog durante 7 anos, sei tudo aquilo que os clientes, como o Pedro, sabem e mais um bocadinho se me permite a arrogância. Sei eu e todos aqueles que lá trabalham e trabalharam.

    Um dia que tenha tempo, farei um ensaio sobre o seu ensaio sobre a má qualidade do serviço prestado à marca em Portugal, à laia do “Erro de Damásio sobre o erro de Descartes” ☺. No seu ensaio são ditas uma série de verdades mas também há uma série de análises absolutamente incorrectas, por desconhecimento, admito.

    Vou apenas cingir-me à questão dos teclados. Como funciona agora a situação de produção dos novos teclados não sei. No passado, bem recente, por exemplo no caso dos portáteis, a Apple não produzia efectivamente teclados em português, estando a produção a cargo de um terceiro, se não me falha a memoria asiático.

    O Pedro não calcula o desgaste que era tratar com esse fabricante, sacudindo a Apple a água do capote. Não produzia teclados em português e ponto final. Chegavam a passar meses e a sair dois e três novos modelos de portáteis sem que a primeira encomenda de teclados fosse atendida.

    Quando saia um novo modelo recomeçava o drama. Por várias vezes o sistema de encaixe do teclado tinha mudado. A anterior encomenda de teclados ainda não tinha sido atendida e nem sequer era funcional para os novos modelos! Desde a solução oficial de colocar uma nova encomenda para os novos modelos até o utilizar de outro teclados trocando algumas das teclas para clientes mais desesperados tudo as pessoas que então trabalhavam na Interlog sempre tentaram.

    Acredite ou não, mas dentro do mau serviço que refere, muitas das coisas que foram sendo feitas, só o foram por pura carolice daqueles que ali trabalhavam.

    A Apple sabia desta situação. Sabia da enorme má imagem de vender portáteis com teclado internacional. Só passado anos corrigiu a situação.

    Quem se estava verdadeiramente nas tintas para os clientes?

    Que não se entenda desta mensagem que isto é alguma tentativa de defesa da Interlog. Quem me conhece e ler este comentário sabe que eu sou absolutamente insuspeita, quanto à suspeita ☺, de os estar a tentar defender.

    Vá continuando a postar, também é assim que se ajuda a mudar o que está mal. Mas não tenha absolutas certezas de que a Apple está isenta de culpas naquilo que se passa no mercado português. O triste faduncho nem sempre é um faduncho mas por vezes a mais pura realidade dos factos.

  9. detig Says:

    Cara Rita,

    Obrigado pelo longo comentário e principalmente pelas informações adicionais prestadas, é sempre bom encontrar pessoas que não só se dão ao trabalho de ler o que escrevemos, como também de escrever interessantes comentários.

    É da natureza do ensaio, especular, apresentar ideias e/ou soluções e, no geral, lançar a semente do debate. Ao bom estilo académico.

    Quanto à relação entre Apple e Interlog, a mesma pertence ao mundo dos contratos. É dizer, nos contratos de distribuição comercial de grandes empresas os direitos e os deveres de cada parte estão claramente estabelecidos. Bem sei que a faca e o queijo está do lado da empresa representada, pois o mesmo se passa nos contratos de subempreitada. Ou não tivesse eu redigido uns quantos, bastante…leoninos😀.

    Não obstante a Interlog não é uma coitadinha nas garras do lobo mau da Apple. Se fosse um negócio tão pouco rentável, a Interlog não o teria aceite, simples é da mais elementar “justiça” capitalista. E no mundo dos contratos não há espaço para a auto-comiserações. As responsabilidades são claras e é a Interlog o distribuidor comercial da Apple em Portugal. Obtém os benefícios desse monopólio e, consequentemente, arca com as responsabilidades quando as coisas correm mal.

    Um dia que seja a própria Apple a actuar no mercado português – como faz lá fora – cá estarei para criticar o que for preciso. Pessoalmente, acho que se isso acontecer iremos, por exemplo, perder o segundo ano de garantia à conta do Apple Care.

    Para mim a questão é simples. A existência de um terceiro (o representante comercial) entre o consumidor e a Apple, não beneficia em nada o consumidor. E ficar calado perante o que considero um mau serviço é que eu não fico. É a sina deste país de brandos costumes, reclamarmos pouco e mal.

    No que toca à sua referência à “carolice” não sei se hei de ficar satisfeito ou boquiaberto e preocupado. Num contrato destes não tem de haver espaço para “carolice”. Não é suposto os problemas serem resolvidos por “carolice” de empregados. É muito, muito mau sinal. Na minha experiência, que é alguma, de contratos importantes de grandes empresas nunca vi problemas resolvidos por “carolice”, if you know what I mean…

    Termino dizendo que também eu ainda não escrevi tudo o que sei. Mas o novo teclado é bom, quase tanto como o do MacBook Pro. Ainda não me habituei é ao espaço extra entre as teclas.

  10. Rita Says:

    Olá detig,

    Se reler o meu comentário verá que é óbvio que a carolice não é de todo um bom sinal… pelo que a satisfação só se for por saber que não era desleixo de quem lá trabalhava se mais não se fazia. Por isso I know what you mean😉


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: