Surface Computing: afinal a Microsoft não faz tudo mal

Uma coisa que ao longo dos anos me foi fazendo afastar da Microsoft foram as progressivas camadas de complexidade que a empresa foi colocando no Windows. Outro factor, a falta de real inovação nos Windows que desde o 95 e o NT4.0 (1996) tem caracterizado os produtos da Microsoft.

Não que sejam francamente maus, mas apenas se tornaram uma piada pesada de um original antigo. Nada de “disruptive technology”.

Portanto foi com enorme espanto que vi hoje as notícias referente à plataforma (tecnologia?) Surface Computing. Até que enfim vi alguma coisa verdadeiramente inovadora vinda dos lados de Redmond! E ainda para mais, é um conceito que assenta na premissa inversa à do Windows. Onde neste se inclui tudo e mais algo, no Surface Computing a simplicidade é a palavra de ordem. Isto sim é “disruptive technology”.

Ok, podemos dizer que é um iPhone em tamanho grande que o input por multitoque já existia. Certo, mas ainda assim o conceito da Microsoft é bem esgalhado. Muito bem esgalhado.

Como seria de esperar, esta inovação não veio do curral que habitualmente nos trás mais do mesmo (divisão de software) mas sim de quem nos trouxe as Xbox (e o Zune).

Depois de ver isto, o Leopard vai parecer algo sem sal. Esperemos que não, até porque o iPhone e as próprias aplicações da Apple apontam o caminho neste mesmo sentido.

Recomendo vivamente o video disponível no CNET e a galeria de imagens.

Explore posts in the same categories: Uncategorized

One Comment em “Surface Computing: afinal a Microsoft não faz tudo mal”


  1. Uma certa correcção…

    Neste caso comparar o brilhante surface com o brilhante iphone é um erro de casting… até porque a implementação do multitouch é totalmente diferente…

    No caso do surface, a superfície é uma simples placa de plexiglass, “dumb” ,e o reconhecimento fica a cargo de 5 camaras escondidas por trás, e a imagem é simplesmente projectada por um projetor vulgar de lineu…

    No caso do iphone a tecnologia de display e sensores encontram-se no ecrã, e como tal permite criar e usar equipamentos o mais pequenos possível!

    Mas concordo contigo… acho que é a primeira coisa do lado da MS que realmente inova na forma como se usa informática, e incrivelmente usa tecnologia já disponível hoje… parabéns a Redmond!!!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: