Mini-review do Scrivener

Esta semana o Infinite Loop do Arstechnica colocou online uma mini (bem extensa) review do programa scrivener.

A pedido de muitas famílias da Techzone, aqui fica a minha verdadeiramente (mini) review, com a ressalva de não ser propriamente especialista no Scrivener.

O Scrivener é um daqueles programinhas úteis que faz uma série de coisas bem: é um bom outliner, permite tomar notas sob o formato de pequenos cartões (ou em linguagem de académica as temíveis “fichas de leitura”), organizar ideias e ainda escrever em modo de processador de texto.

Apesar de não ser freeware, é um software bastante interessante para pessoas que necessitam de escrever artigos, livros ou teses. Eu incluo-me neste último caso.

Começando pelo modo de outlining, o mesmo é menos completo em comparação com o supra-sumo dos outliners para Mac: o Omnioutliner.

Na imagem seguinte podem ver na coluna do lado esquerdo o modo draft (onde encaixa o outlining do documento que vamos preparar) e o modo research, também conhecido por corkboard onde se afixam os mencionados cartões ou fichas.

0.jpg

Cada ponto de outline funciona como um simples título de capítulo, facilitando a exposição das ideias de quem escreve. Neste modo é também possível criar subtópicos ou subpontos de outline, como no Omnioutliner. Assim se estamos a escrever um artigo que além das partes inclui subpartes, é extremamente fácil separar a informação.

Quanto ao modo corkboard, esta funcionalidade é uma benção para quem está habituado a organizar as suas ideias em cartões distintos, agrupando-os por cores para determinar o respectivo contexto. Quer dizer, a cada cor corresponderá um tema ou um assunto o que facilita o processo de organização dos mesmos. Se já sabemos que o amarelo é uma opinião de um autor num determinado sentido ou o verde a opinião em sentido diferente, quando estamos a escrever é possível ir buscar toda essa informação apenas através do marcador colorido.

1.jpg

Outra forma de organização é a possibilidade de cada cor nas notas do corkboard corresponder a uma secção do outlining.

Todas estas vantagens dependem da forma de organização mental de cada um. Eu compreendo as vantagens do esquema das cores ou do corkboard, mas como sou fã do Omnioutliner, organizo as minhas ideias de forma distinta.

E por fim o modo processador de texto. O modo de processamento de texto do scrivener é simpático. Tem todas as funções básicas de um programa do tipo (fontes, parágrafo, estilos, notas de rodapé, sublinhados, etc), sem ser excessivo como o Word.

Neste ponto é de destacar ainda os dois modos de visualização adequados ao trabalho de escrita que se realiza. O primeiro permite produzir o texto numa metade do ecrã enquanto se vai dando uma olhada às notas que temos na outra metade. Funciona com separação vertical ou horizontal.

2.jpg

O outro modo é o da “moda”. Trata-se do modo fullscreen que obscurece todo o ecrã à excepção do documento a editar. A sua grande (bom, única) vantagem é afastar as distracções motivadas pelos excessos de estímulos visuais existentes no nosso desktop.

Para tirar simples notas em fullscreen prefiro o gratuito Writeroom.

Concluindo esta mini-review, vou dar uma oportunidade ao Scrivener de me seduzir. Tenho de escrever um artigo académico para entregar no final de Março e vou efectuá-lo neste software. O Omnioutliner que me perdoe.

Quem quiser encontrar informação mais aprofundada sobre o scrivener dê uma vista de olhos à review do Infinite Loop ou passe no site do programa.

EDIT: Peço desculpa pelos screenshots estarem cortados, mas não me apetece andar a alterar as imagens à mão🙂. Ainda assim servem perfeitamente para ilustrar os meus pontos.

Explore posts in the same categories: Uncategorized

4 comentários em “Mini-review do Scrivener”

  1. MacDicas Says:

    Excelente review! Muito elucidativa e concisa😉 Parabéns e continua com o grande trabalho!

  2. MJ Valente Says:

    Eu utilizo o Scrivener há mais de 6 meses, desde a versão beta. Por c. 35$US (c. 27€) esta aplicação é um achado! Muito estável. Maleável em vários tipos de projectos (artigos, notas, dissertações, escrita criativa, etc.). O criador mantém um fórum muito activo em sugestões, dúvidas, problemas, etc. No meu caso, é uma das aplicações que mais utilizo. 5/5 estrelas. Merece a pena ler os comentários ao programa no MacUpdate: http://www.macupdate.com/info.php/id/22995/scrivener

  3. mac2 Says:

    Agora a propósito do OO — Utilizas o Pro ou o Standard? Se optaste pelo Pro, quais são as razões?

  4. detig Says:

    Utilizo o Pro. O upgrade da versão base que vinha com o Powerbook para a versão Pro-Educação saiu baratucha.

    As razões são folded editing, sections (sim, não é só o scrivener que as tem) e a possibilidade de criar estilos.

    As restantes diferenças (gravar audio, clipping de qualquer aplicação e multiple saved templates) não cheguei a utilizar.

    Tens as diferenças aqui: http://www.omnigroup.com/applications/omnioutliner/stdvspro/


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: